O que é diagnóstico organizacional: Os benefícios como fazê-lo

Na medicina, o diagnóstico é visto como um processo analítico realizado por especialistas que avaliam informações, resultados e informações para tirar conclusões sobre a condição de um paciente diante de um exame ou condição clínica.

O mesmo ocorre dentro da empresa. Os diagnósticos organizacionais são usados ​​para revelar o estado atual do negócio, medindo se os processos empregados, os recursos utilizados e as estratégias empregadas são mais adequadas para atingir metas, objetivos e resultados.

Um dos recursos que devem diagnosticar uma organização são as pessoas que são as principais responsáveis ​​por levar o negócio adiante.

Sem uma equipe eficiente e dedicada, dificilmente uma empresa consegue dar sua assessoria ao público, entregar o melhor produto, serviço ou solução ao mercado e encantar seus clientes.

 

O que é diagnóstico organizacional e para que serve?

Em geral, o diagnóstico organizacional pode ser resumido como um conjunto de ações, métodos e estratégias que podem ser utilizados para analisar cada departamento de uma empresa.

Seu objetivo geral é identificar lacunas em uma equipe ou processo e descobrir as melhores maneiras de resolvê-las, resultando em resultados superiores.

Quando se trata de RH e gestão de pessoas em uma empresa, os dados e análises fornecidos impactam diretamente em toda a jornada de negócios do colaborador e nas atividades realizadas pelos gestores de capital humano.

Desde vagas para vagas em aberto, até os melhores perfis para preencher a equipe, salários oferecidos, políticas de benefícios, endomarketing, absolutamente todas as decisões são fundamentadas.

 

Como é feito o diagnóstico tecidual?

O passo a passo para aplicação do diagnóstico organizacional na gestão de pessoas é basicamente o mesmo para qualquer tipo de análise que você queira fazer na sua empresa. acompanhamento.

 

  1. Coleta de informações

O diagnóstico de recursos humanos é um processo minucioso, afinal, existem pessoas em todas as partes da empresa.

Ou seja, o primeiro passo é elaborar um roteiro de entrevista com o máximo de informações possível sobre as atividades que os profissionais realizam, se estão satisfeitos com a gestão de recursos humanos da empresa, suas relações com os colegas, seus planos e diversos o trabalho, os requisitos e a motivação.

Essas entrevistas podem ser realizadas durante o processo de feedback, produzindo relatórios regulares em cada área.

Como os funcionários nem sempre se sentem à vontade para falar, também é importante observar os procedimentos de trabalho, seus relacionamentos, principais erros e acertos e outros requisitos.

Mas atenção: para que a análise de campo seja eficaz, os observadores devem ter cuidado e não devem interferir no trabalho diário dos trabalhadores.

Vale a pena notar que, além do feedback e das observações, a aplicação de testes de traços comportamentais e outros recursos, como a análise SWOT, é fundamental para descobrir as qualidades e os gargalos da equipe.

 

  1. Análise de dados

Todos os dados coletados devem ser organizados e analisados. Caso contrário, será um esforço inútil.

Não há segredos para uma análise de dados eficiente. Tem que ser realizado por especialistas com a ajuda de ferramentas como planilhas, gráficos ou tabelas.

Empresas que já vivenciaram a transformação digital, ou pelo menos conhecem a importância dessa mentalidade e estão trabalhando para modernizar seus processos, podem contar com softwares desenvolvidos especificamente para esse fim.

 

  1. Encontre o problema

A coleta e análise de dados revelarão às empresas os problemas que estão atrapalhando seus recursos humanos.

Pode haver questões relacionadas à produtividade, relacionamentos interpessoais, insatisfação com as políticas de feedback e outras questões que afetam a atração e retenção de talentos, engajamento e produtividade.

Aqui já podemos vislumbrar um dos benefícios da realização do diagnóstico tecidual: ele também revela a causa raiz de cada problema.

 

  1. Intervenção

Com tantas informações valiosas à mão, é hora de agir e tomar medidas para corrigir o problema e desenvolver seus pontos fortes.

Todo plano de ação deve trabalhar estrategicamente com líderes, gestores, aplicar ferramentas e investir para melhorar o andamento do negócio, superar expectativas e garantir ótimos resultados.

Observe que bons resultados não aparecem da noite para o dia. É o trabalho de uma formiguinha e tem que ficar igual para que os números não parem de subir.

É treinamento? A gente sabe fazer

A WIDE Educação oferece estratégias maduras para melhorar o treinamento interno das empresas, promovendo um cenário mais saudável e produtivo. Venha fazer parte da nossa história e nos deixe contribuir com a sua!

Conheça mais!